Loading...

Informações sobre o LBB e muito mais.

Fique por dentro das novidades do Laboratório Beneficente de Belém.

27/08/2015
Compartilhar

Adrenalina e liberdade: É do longboard que elas gostam mais!

Descubra por que o skate com base mais alongada vem conquistando as mulheres.

Se ainda há quem pense que skate é coisa de homem pode começar a mudar seus conceitos! As meninas estão, cada vez mais, chegando para dominar o pedaço, principalmente quando se trata do longboard, aquele skate com “shape” mais compridão. São tantas as apaixonadas por esse tipo em específico que já existem vários grupos só de meninas que se reúnem para fazer o chamado “rolê” pelas ruas das cidades.

O longboard é para quem busca mais liberdade, manobras slide – aquelas derrapadas em ladeiras – e mais velocidade do que no chamado street, aquele modelo tradicional, com o corpo menor e mais leve. Sim, ele é melhor para passeios por ser mais pesado, suas rodas e trucks também são diferenciados, o que dá mais estabilidade para o praticante e tira um tanto da agilidade para executar manobras mais radicais aéreas.

adrenalina1Por que elas escolhem o long?
De fato, a maioria das meninas que começam na prática do skate são levadas por homens, sejam namorados, amigos ou irmãos. Quase sempre o long é mais indicado para iniciantes, justamente por essa estabilidade que ele dá ao corpo, sendo mais “fácil” o aprendizado. Mas, é claro, essa escolha é bem pessoal e depende do estilo que a praticante quer seguir, das limitações e características corporais, além das manobras que ela deseja aprender.

A publicitária e fotógrafa Carolina Sales, de 29 anos, se interessou pelo skate acompanhando o namorado que já praticava o esporte nas horas de lazer, e iniciou em um modelo street, mas logo se encantou pelo longboard. “O long é mais para passear e ficar surfando, pega mais velocidade, é um skate mais mole, e aí me apaixonei, queria andar todo dia, de segunda a segunda”, relembra.

Emilly Nair, assistente social, 25 anos, que iniciou direto no longboard, também acredita que este é o atrativo para as mulheres em geral. A assistente social anda de skate com frequência há dois anos e, por já ser familiarizada com a modalidade esportiva desde criança, gosta mesmo das manobras mais radicais.

“O long tem essa característica do passeio, livre mesmo, de estar pegando vento no rosto, a questão de escutar música e passear. Acho que esse é o grande ponto para as meninas gostarem do esporte, do long em si. Eu sou diferente, eu gosto mais das manobras de chão, slide, gosto mais do long agressivo, da manobra, do contato com o chão. Eu procuro mais a parte da adrenalina”, opina Emilly.

O que usar?
As mulheres sempre têm um cuidado especial com o visual, até mesmo entre uma manobra e outra do skate. Elas apostam em roupas confortáveis, mas sem perder o charme e a feminilidade. Não existe um tipo específico, o importante é escolher a roupa que lhe deixa mais à vontade, que seja leve, permita uma boa movimentação e transpiração, e tênis.

adrenalinaO médico André Couto, que também é praticante do longboard, faz alguns lembretes para quem está começando. “Além dos equipamentos de segurança, é recomendado para os iniciantes calça, tênis e camiseta para proteger das possíveis escoriações provenientes das quedas frequentes que fazem parte do aprendizado. Os tênis de marcas voltadas para o skate são o ideal. Eles são projetados para permitir uma maior aderência com o ‘board’ e proteger as articulações envolvidas nas manobras”, orienta.

Naiara Bueno, estudante universitária, 23 anos, prefere combinar bermudas e blusas folgadas, sempre com tênis, para se aventurar no skate. “Não gosto de usar calça, tem meninas que usam calça para se proteger de queda, mas eu não gosto muito, fica muito quente”, explica.

Emilly também investe no look com roupas confortáveis, shorts maiores, joelheiras, luvas e capacete, e diz que não usa brincos nem pulseiras, para evitar machucados provocados por esses acessórios, caso haja uma queda.

Cuidados
Dr. André Couto diz que o longboard em si não está relacionado a complicações de saúde. Como se trata de um esporte radical, deve-se sempre ter em mente a possibilidade de queda, pois quanto maior a complexidade de uma manobra, maior o risco de lesões. O uso do capacete deve ser sempre obrigatório podendo ser complementado com cotoveleiras, luvas e joelheiras de acordo com a modalidade praticada e o nível das manobras aplicadas.

“As contusões são mais comum nas mãos e joelhos; as entorses e luxações nos tornozelos e joelhos; E as lesões por microtrauma, principalmente do joelho pelo uso excessivo desta articulação. Essas lesões podem ser prevenidas evitando-se apoiar o peso do corpo, durante uma queda, sobre o braço e a mão diretamente, sendo recomendado um movimento de rolamento para absorção do impacto”, alerta Couto.

Também deve ser feito alongamento para preparar e melhorar a flexibilidade muscular sem lesões. No caso de se expor ao sol, protetor solar e o uso de bonés e chapéus são imprescindíveis.

“Antes do seu treino tenha uma boa noite de sono, mantenha-se hidratado, faça uma boa alimentação e evite o uso de álcool durante o rolê. A prática regular do longboard confere não apenas benefícios físicos como também psicológicos na medida em que permite a socialização com outros praticantes, ajuda no alívio do estresse, no autoconhecimento de seus limites além de proporcionar um maior contato com a natureza e ambientes externos.  O que importa é se divertir!”, finaliza o médico.

Dicas para quem quer aprender a andar:

  • Peça para alguém que já ande lhe acompanhar e pegue os macetes;
  • Ande em um longboard antes de comprar;
  • Prefira lugares planos, sem inclinação;
  • Adquira bons equipamentos em lugares de confiança;
  • Aprenda a cair, isso é normal;
  • Use sempre equipamentos de segurança;
  • Aprenda a controlar a velocidade;
  • Saiba como desmontar o seu long;
  • Tenha paciência e pratique sem medo;
  • Assista vídeos, busque informação e inspire-se!
Tags

Voltar