Loading...

Informações sobre o LBB e muito mais.

Fique por dentro das novidades do Laboratório Beneficente de Belém.

04/08/2015
Compartilhar

A beleza das águas cristalinas de Bonito

Uma das referências do ecoturismo nacional, a cidade no Mato Grosso do Sul atrai visitantes que buscam por aventura.

Mergulho, rapel, cavalgada, trekking, motocross, rafting, boia-cross, cachoeiras, grutas, lagos…
Estas são algumas das atividades e atrativos que a cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, tem para oferecer. Aventuras inesquecíveis, literalmente imersas na natureza, fazem desse paraíso das águas um dos principais destinos do ecoturismo no Brasil.

self-bonitoO lugar tem estrutura completa com hotéis e pousadas, serviço de guia turístico e outras programações para receber os visitantes, tudo com o cuidado de não agredir o meio ambiente.

“É um município que fica a 310 km de Campo Grande, capital estadual, mais ou menos 3 horas e 50 minutos de viagem de carro. É uma cidade pequena, fundada em 1948, tem uma área aproximada de 4.934 km e uma população de cerca de 20 mil habitantes.
É o que chamam de roteiro exótico, com muitas cavernas e águas cristalinas com muitos peixes”,  define o agente de turismo Josias Santiago.

Melhores períodos para visitação
No período das chuvas, entre dezembro e março, o nível dos rios está mais alto e as cachoeiras com águas abundantes e a vegetação está vívida, a época ideal para contemplar a paisagem. É em dezembro que acontece o Festival da Guavira, com programação extensa de shows musicais, exposições, oficinas de arte, além de encontros gastronômicos, com o intuito de promover os artistas regionais.

O período de seca, entre junho e agosto, é a melhor para as flutuações, pois as águas ficam ainda mais claras, aumentando a visibilidade. É também nesta época que acontece o Festival de Inverno, mais precisamente na última semana de julho, com uma extensa programação cultural que inclui projeções de filmes com temáticas ecológicas, teatro de rua, pavilhão de artesanato e shows musicais nacionais.

A alta temporada de Bonito é durante o verão, o mês de julho e os feriados, quando os valores de todos os serviços ficam bastante altos se comparados à baixa estação. Nos períodos mais concorridos, fazer reservas é fundamental para garantir lugar nos passeios, pois muitos atrativos têm número limitado de visitantes por dia. Entre dezembro e janeiro, durante as férias escolares, a procura pelos passeios também é enorme.

Programação
É muito importante fazer um planejamento diário da viagem para não perder nada, já que
existem muitas programações a serem feitas e algumas delas duram um dia inteiro. Também é necessário comprar as entradas para os passeios com antecedência.

Para o médico Raphael Haber, de 28 anos, que passou dez dias em Bonito e o considera um dos melhores destinos turísticos do país, o local tem muitas atrações imperdíveis: “O ar pacato e as belezas naturais estão muito bem preservadas. Atividades de mergulho com balão em água super cristalina, flutuação, rapel, escaladas e as inúmeras cachoeiras e cavernas. A atração principal fica por conta do Abismo Anhumas, que é uma caverna com acesso exclusivo por rapel, através de uma fenda na terra com direito a flutuação em um dos lugares menos explorados pelo homem”.

A arquiteta Jessica Leitão, de 22 anos, tem outra predileção. Ela ficou encantada com a visita à Gruta do Lago Azul. “Adorei o passeio na Gruta Azul, uma caverna que possui em seu interior um lago azul com dimensões que a tornam uma das maiores cavidades inundadas do planeta. O passeio é maravilhoso, um dos mais famosos da cidade. Preparem o fôlego! São 100 metros de descida por escadas irregulares”, conta Jessica, deslumbrada com a beleza do lugar.

Além de tudo isso, tem ainda arvorismo, passeio de bote, caminhadas nas estâncias tomadas por cachoeiras. Os vouchers para quase todas as atrações são vendidos exclusivamente nas agências de turismo da cidade, recomendadas pelos hotéis. O período médio recomendado para a estadia na cidade é de no mínimo quatro dias.

Gastronomia
Em Bonito come-se bem e com bom custo benefício A grande variedade de peixes saborosos como piraputanga, pacu, pintado e dourado é o ponto alto da culinária local.

Lá você também encontra vários tipos de carnes exóticas, como a de jacaré (criado em cativeiro, pois o prato é ecologicamente correto) que também faz muito sucesso. Vale a pena experimentar as cachaças e os sucos da região com sabores diferenciados (guavira, pequi, tamarindo, araticum, mangaba, graviola).

Como chegar e se locomover
A maneira mais comum de visitar a cidade é indo de avião até Campo Grande e, de lá, fazer o traslado de carro, ou com transporte compartilhado oferecido pelos pacotes nas agências de viagem, até Bonito. O Valor médio por pessoa de um pacote de ida e volta, de quatro dias, com acomodação em quarto duplo, é de R$ 670.

Os transportes internos, assim como os passeios, geralmente são cobrados por fora, de acordo com as distâncias. Para quem não está com algum veículo, a dica é alugar um carro, van ou moto, já que os intervalos dos passeios podem ser de até 70 quilômetros.

O que você tem que fazer:

  • Visita à Gruta do Lago Azul;
  • Mergulho e rapel no Abismo Anhumas
  • Flutuação na Lagoa Misteriosa, Rios Sucuri, Formoso, da Prata e Baía Bonita (Aquário Natural);
  • Rafting no Rio Formoso;
  • Provar a cachaça artesanal;
  • Visitar e tomar banho nas cachoeiras Boca da Onça,da Estância Mimosa, do Parque das Cachoeiras, do Rio do Peixe e do Rio Aquidabã;
  • Nadar no Balneário Municipal;
  • Visitar o Buraco das Araras;
  • Comprar artesanatos locais;
  • Ir à Praia da Figueira
Tags

Voltar